quinta-feira, 8 de abril de 2010

Meninas dos olhos de Deus

A REALIDADE
O sul da Ásia compartilha com o resto do mundo a desordem estrutural que joga crianças na indústria do sexo, como: pobreza, má distribuição de renda e oportunidades, caos urbano, êxodo rural, violência doméstica, drogas e álcool e desintegração da família, problemas que atingem inclusive o Brasil. Entretanto, este continente tem algumas disparidades e estigmas que são únicos e que agravam o problema do comércio sexual de crianças: uma declarada preferência por filhos ao contrário de filhas, devido a questões culturais como o dote, pública agressão contra mulheres, o poder do “izzat”, a honra do homem. Ainda contribui terrivelmente para agravar este quadro, o problema das castas baixas nas comunidades, onde os filhos herdam a falta de esperança dos pais de uma vida melhor e são lançadas pelo próprio nascimento à opressão. Tudo isto faz com que a prostituição na venha a ser uma ocupação “voluntária” no sul da Ásia. “Escolha” no sul da Ásia não é um termo que possa ser usado; estas crianças lançadas na prostituição não podem ser comparadas a anjos caídos por livre vontade, mas sim, anjos arremessados a um inferno.
O tráfico de meninas do Nepal é intenso! Estatísticas falam de 7.000 por ano na média, algumas chegam a 12.000 crianças traficadas a cada ano, principalmente para a prostituição na vizinha Índia. Algumas meninas são vendidas com apenas 6 anos de idade e Ouvimos relatos desumanos de garotas que recebiam muitos clientes num mesmo dia, para assim receber um prato básico de comida. Temos uma menina com esse relato hoje conosco, que recebia no mínimo uns 9 clientes/dia no bordel.
Além do Nepal, todo o sul da Ásia sofre tremendamente com o problema do tráfico de crianças para o comércio sexual: Índia, Bangladesh, Sri Lanka, Paquistão, Tailândia e Camboja se destacam entre eles. E por isso, mesmo, estes países devem ser nossos alvos de oração.
COMO NASCEU A VISÃO
Em 1997 o Dr. José Rodrigues, presidente da MCM visitou a Índia pela primeira vez e na cidade de Mumbai (antiga Bombaim) teve conhecimento do problema das “Escravas Prostitutas”, meninas que foram vendidas dos países vizinhos para serem usadas como prostitutas na Índia. Foi percebido ali, que milhares de garotas do Nepal estavam sendo usadas na prostituição na Índia.
O Dr. José Rodrigues, tendo se interessado pelo caso, empreendeu outras viagens às áreas de prostituição de Mumbai, e numa dessas idas, deparou com uma garota morta na calçada. No hinduismo, os mortos são cremados em fogueiras ao redor dos templos e rios sagrados, mas aquela garota deveria ser cremada num depósito de lixo da cidade, pois era considerada indigna de ter um funeral nos padrões dignos do Hinduísmo.
O caminhão de lixo veio e levou o corpo da pobre garota... Com tais relatos transmitidos no Brasil, os pastores Silvio, Rose e seu filho Davi, foram para o Nepal no ano 2000, abrindo um lar para meninas nepalesas, recuperando-as da prostituição ou fazendo um trabalho de prevenção para aquelas que potencialmente poderiam ser vendidas no futuro. Meninas que estavam nas ruas se prostituindo, ou mendigando, passaram a ser abrigadas em nossa casa em Kathmandu.
Nasceu assim o trabalho conhecido como: “MENINAS DOS OLHOS DE DEUS”.
ONDE ESTÃO
NEPAL: Após 8 anos de trabalho, há 5 Casas das Meninas dos Olhos de Deus no Nepal que abrigam mais de 100 crianças. Este trabalho está sob a liderança direta do Pastores Sílvio e Rose. A eles se uniram o casal brasileiro Lucas e Sheyla e depois deles, vários outros missionários brasileiros.
As meninas nas nossas casas têm assistência médico/dentária, estudam em escolas particulares que ensinam em Inglês (segunda língua do Nepal). Têm ainda cursos profissionalizantes como: culinária, computação,corte e costura, higiene e limpeza e estudam Inglês em casa com professor particular todos os dias. Elas se alimentam no padrão da classe média alta do Nepal, tem suas camas, agasalhos, roupas, enfim: dignidade restaurada e auto-estima trabalhada. Elas chegam com feridas no corpo e principalmente, na alma, causadas pelo abuso sexual, rejeição e preconceito, sem sonhos nem esperança, mas no dia-a-dia vão sendo ministradas, começam a sorrir, dançar, cantar, sonhar, conhecem ao Senhor, que foi aquele que direcionou e proveu todas as coisas para que elas fossem resgatadas.
Basicamente, elas recebem em nossa casa, o amor de Deus através de nós, como principal remédio para suas feridas.

CAMBOJA: O casal de pastores Gilmar e Valdeci e seus filhos: Junior, Emily e Daiane cuidam da Casa das Meninas dos Olhos de Deus no Camboja. Essa casa abriu recentemente e já temos 6 crianças e adolescentes. Esse trabalho também está debaixo da liderança do Pr. Sílvio.

MOÇAMBIQUE: A missionária Tereza Thiago está em Moçambique desde o ano de 2007. Ela cuida da Casa das Meninas dos Olhos de Deus e tem hoje aos seus cuidados 9 crianças.

BRASIL: Temos 2 Casas das Meninas dos Olhos de Deus no Brasil: Na cidade de Natal-RN, aos cuidados do casal de pastores Aldemar e Joana, onde já cuidam de 12 meninas e na cidade Trindade-GO, aos cuidados da Pastora Leida, que tem sob seus cuidados 16 crianças.

Qual a visão para o futuro
Nos próximos cinco anos, nós resgataremos 3.000 meninas no Nepal. Para isto abriremos 25 casas com 25 crianças em cada uma delas, o restante delas será assistido em suas famílias. Para dar este apoio, nós abrimos uma tecelagem para dar trabalho a elas e suas famílias, onde temos visão de criar uma escola. Registramos uma nova organização (agora no Nepal) chamada Nepalese Home (Lar Nepalês) e nessa organização, as próprias meninas da casa fazem parte da diretoria, isso faz parte de nossa estratégia de ensiná-las para que elas possam administrar e continuar o trabalho no futuro. Estamos trabalhando para que dentro desse tempo já possamos ter casas em Bangladesh e Tailândia, sempre no resgate de meninas. No Brasil, esperamos abrir, pelo menos, mais quatro casas no próximo ano, em diversas localidades.

COMO PARTICIPAR
A MCM (Missão Cristã Mundial) desenvolveu alguns programas de cooperação para pessoas que queiram, de alguma forma, participar deste tremendo desafio.
Há 4 programas em que você ou sua igreja podem se encaixar: Informações detalhadas sobra cada um destes programas, basta escrever para o e-mail: mcm3000meninas@mcmpovos.com ou pelo telefone: 62 – 3505-7872 e fale no escritório das Meninas dos Olhos de Deus.

Você pode se cadastrar na Rede Mundial de Intercessão da MCM.
Você será treinado, preparado para lutar nas regiões espirituais e arrancar em oração a vida de cada uma destas meninas que está presa por satanás.
Para informações, escreva para o e-mail: mcmrededeintercessao@mcmpovos.com ou pelo telefone: 62 – 3505-7872 e fale na Rede Mundial de Intercessão.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Postar um comentário